domingo, 27 de setembro de 2009

?





O vazio toma conta do meu corpo. A carne padece sem a sua presença. Minhas mãos tocam o rosto num gesto desesperado por você. Quando acordei você foi o meu primeiro pensamento e a minha última oração. Fiz de tudo para calar a tua voz dentro de mim e perdi de novo. É uma cola que não desgruda a vontade da alma.
Você me visita nos meus sonhos. Alegro-me ao lembrar o teu sorriso que a pureza tanto fazia questão de me mostrar. Perdi o fio do teu cabelo do meu rosto. Você não está aqui.
Tomei uma decisão com um pouquinho de água pra ver se o efeito demora a passar. Foi difícil ter que me convencer a tentar uma reconquista. Vou te reconquistar!
Deve haver uma razão para tal sentimento ainda existir. Tentei matá-lo sufocado com uma angústia inventada e logo ele percebeu que não daria jeito e se recusou a se retirar. Tentei de tudo e o sentimento não quis ir embora. Tive que aprender a lidar com ele, a conviver, a engoli-lo sem você pra me vigiar. Meu sentimento virou um amigo fiel e cruel. Vai comigo ao cinema recontar o filme que eu quase consegui assistir. Ele me alegra e me rebaixa à covardia de ainda te fazer existir. Meu sentimento não depende de você para ser, mas eu sim.
Você é o meu medo e minha alegria vestida na mesma roupa. É o céu e o inferno no mesmo quarto. É o amor e o ódio no mesmo prato.
Sou o que sou porque você me fez assim. Estou condenado à sombra do teu “eu”. Não sei o que tudo isso significa. Todos os dias eu tento entender como mantenho vivo tal sentimento que me apavora por ausência de explicação.
Amar apavora mesmo, dá na vista. É uma sensação louca que faz as pernas terem vontade própria. É uma mistura de cores que mancha a pele. É molhar mesmo sem chover. É quando o paraíso desaba, mas continua lá; eu continuei lá.
Se isso não for amor, então, eu não sei o que é!

Leandro Lima

9 comentários:

Belle disse...

Leandro, tenha certeza que o que vc sente é amor de verdade!!!
O amor é um sentimento que ao mesmo tempo que te faz uma pessoa plena, logo em seguida te faz arrancar um pedaço do seu próprio eu.
Achei seu texto demais!!!
Grudei os olhos nele e não consegui mais parar de lê-lo!!!
Parabéns mesmo!!!
Bjosssss

Douglas Melo disse...

" Você me visita nos meus sonhos "

É, eu sei como é isso cara.
Espero que seja amor de verdade :)
E que além disso, seja recíproco de verdade, que é mais importante.

Abraço.

Liene disse...

Leandro,
Cheguei até aqui através do blog da Tatiana. Gostei muito do que li, principalmente desse trecho:

"Você é o meu medo e minha alegria vestida na mesma roupa. É o céu e o inferno no mesmo quarto. É o amor e o ódio no mesmo prato."

Uma definição bem contraditória e real do amor. Parabéns!

Um grande abraço

anonimo_claxb disse...

Caraca,
que lindo o teu post.
Ameeei mesmo.
E sério, pelo que vocÊ escreve, a maneira como você ta expressando esse sentimento nesse post, é amor sim, pelo menos ao meu ver.
lindo mesmo.
beeeijos;*

Bia Magalhães disse...

"Você é o meu medo e minha alegria vestida na mesma roupa. É o céu e o inferno no mesmo quarto. É o amor e o ódio no mesmo prato."

Adorei essa parte...
menino adorei seu blog, vou segui-lo!!
bjus

Tainá disse...

Texto maravilhoso! Mais que isso!

Maryama* disse...

Alguma dúvida de que seja amor?
Lindo texto, Leandro.
O amor nos consome dessa forma, não é? É inexplicável.
beeeijos ;*

michely321@hotmail.com disse...

Leandro.
Limpastes meu céu nebuloso.
li minha dor em tuas palavras.
Percebi que existe dores compartilhadas na solidão.
Que tudo o que vc mais quer hj,pode se tornar o pesadelo de qualquer hora.
Que vivemos em corpos que moram nos extremos mundo dos antônimos:céu...inferno.
amor...ódio.
E assim seguimos colocando nossos corações p/ viver trabalhando contra ou a nosso favor!!!

ana.d.w disse...

"...Amar apavora mesmo, dá na vista. É uma sensação louca que faz as pernas terem vontade própria. É uma mistura de cores que mancha a pele. É molhar mesmo sem chover. É quando o paraíso desaba, mas continua lá; eu continuei lá..."
Isso é amor, isso é amar. Linda postagem, de verdade!