sexta-feira, 31 de julho de 2009

Sophia

Leandro Lima

Linda. O modo como ela falou comigo me agradou logo de cara. Perguntei logo onde ela morava e quanto tempo levava para chegar a casa dela. Perguntei seu nome e logo me respondeu: “Sofia”. Mas ela acrescentou: “com ‘ph’”. Sophia. Pronto! Quebrei o gelo e agora é só me tornar amigo dela, pensei. Depois de alguns minutos de conversa a levei à biblioteca. Puxei um livro com uma capa bem engraçada e colorida, e começamos a folhear. Algumas páginas depois e ela projeta: “você é lindo!”. Desmoronei. Desabei quando ela falou “você é lindo!”. Fiquei subitamente sem reação ao ouvir. Pela primeira vez acreditei, do fundo de minh’alma, nas palavras de uma mulher. Foi puro, inocente e totalmente verdadeiro. Foi um “lindo” desprovido de toda a malícia existente nessa terra. Não houve segunda, nem terceira intenção da parte dela. Valeu mais do que qualquer cantada que já recebi na vida. Aquela garota não sabe do poder que teve ao direcionar tal frase a minha pessoa. Passamos uma tarde agradável e bem divertida. Senti-me a pessoa mais importante desse planeta. É curioso como algumas pessoas têm um poder enorme nas mãos e basta uma frase ou só uma palavra para que a sua armadura caia ao vento. Votei para casa com um sorriso de orelha a orelha e uma sensação doce na boca. A verei em breve quando ela voltar. Ah, Sophia tem quatro anos de idade...

4 comentários:

Alline Pinheiro disse...

seu pedofolo,achei que era uma pessoa,digo uma mulher..me enganou..husahusauhsa

Leandro disse...

Sim! Ela é uma mulher... Em miniatura, mas é uma mulher!

Irla disse...

Ounnn...SoPHiaaa!! *.*

Salum H. disse...

Que bom seria se todos nós, com o passar dos anos não deixássemos morrer do nosso íntimo a Sofia " com ph" que temos.

Ótimo texto, como os outros tbém.