quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Não Existe Mais Amor






Não existe mais amor. Acho que só se ama uma vez mesmo. Estou andando em um mar sem saída. Um oceano deixa de ter cor quando se perde a fé. Minha vida não foi mais a mesma depois de você. A vida não tem mais dias, tem longas horas de espera. Sofrer já não tem mais peso. Perdi o significado.
Não vou amar menos depois do que já amei. Não dá. Impossível. Melhor fazer as malas e voltar para casa. Esse é o caminho inverso. Desacreditar é voltar para casa. Vou recolher-me à impossibilidade do encontro.
Quanto tempo faz? Vai ser assim pra sempre...
Nesse mundo, onde nada mais é verdadeiro, aqui estou, desprovido da toda a incoerência humana que é ter esperança. Sinto que estou perdendo tempo, na verdade, não tenho mais tempo para perder. Enquanto você brinca de querer conhecer o mundo, eu tento sair dele. Cada minuto que passa, é arrancado um pedaço do coração. Já arranquei os olhos. Nem sei mais o que é ter alma. Sou monte de carne ambulante.
Não existe mesmo amor. Vou cair no ceticismo pra ver no quê que dá, ou melhor, vai dar em nada mesmo. Não vou dizer que não pode ficar pior do que está, porque pode ficar sim! Fui amaldiçoado. Estou acalentado na aspereza da infelicidade. Cada rosto que passa só serve para fazer volume na memória, não no coração.
De qualquer jeito, estou sempre lá: suspenso no ar, livre para invadir o seu mundinho com minhas incompreensões e preso em um pesadelo que não acaba.
É isso! Estou vazio. Desacreditado do encantamento humano. Não tente me fazer mudar de ideia. Sou instável, não perca seu tempo. Eu já perdi o meu.
E não existe mais amor. Como se você se importasse... Ninguém mais se importa!
Leandro Lima

6 comentários:

Sαbrinα disse...

É triste ler essas coisas.
Dói pensar que tudo o que escreve existe, pode existir...
Mas to sempre voltando aqui.
Vai ver porque me indentifico muiiito com os textos.
Como se fosse um lado meu, que eu fujo sempre mas volto a me lembrar dele ao ler suas palavras.

Mas em mim, aah o amor existe sim, da sua forma, mas ainda existe, e parece que mais forte do que nunca..

:♥

Priscila Rôde disse...

Não vou tentar fazer com que mude de idéia, rs..
ainda não consegui mudar a minha!
Hoje, eu acordei não acreditando nele!

Um beijo.

Nívea disse...

Como se você se importasse...
indiferença que dó e mói e corrói neah...


um texto carregado de sentimento.
encharcado de dor... de amor... de dor...


beijos

Fátima disse...

Leandro , menino jovem desencantado do amor .
Já que se assume instável, fico feliz, pois então sei que graças a esse seu perfil, logo estará pensando diferente e sofrendo menos.
Novos amores virão...ou o velho voltará...se for o "seu amor"

Beijo mais que carinhoso.

B. disse...

existe amor, não existe oportunidade!

Cláudia Muneyme disse...

Mas existe amor!
mesmo sendo ele passageiro.. duradoudo.. ou ate mesmo inexistente.

E pra que se importar com ele?
mas.. "não se importando" a gente sofre do mesmo jeito, não é?

...basta!
O melhor é esquecer que ele existe, até um dia qlqr ele bater na sua porta, e era uma vez.

=/